Pular para o conteúdo principal

Doria diz que Bolsonaro é 'bem-vindo' a São Paulo, mas que momento não é de 'passeio'



Estadão Conteúdo
Publicado em 31/07/2020 às 17:14

Na live, nesta quinta (30), o presidente disse que convidaria Doria para sobrevoar a região de helicóptero, e defendeu o estímulo ao "turismo de jet ski" na região

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) rebateu afirmações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que disse, em uma live no Facebook, que teria de cancelar uma visita ao Vale do Ribeira porque Doria iria reclassificar a região como zona "vermelha" na quarentena contra o coronavírus.

Doria disse que Bolsonaro seria bem-vindo se viesse ao Estado, mas disse que a visita deveria ser para anunciar investimentos na região, não para "passear" de helicóptero ou jet ski. O Vale do Ribeira foi reclassificado nesta sexta-feira (31) e terá de tornar a fechar o comércio não essencial.

Na live, nesta quinta (30), o presidente disse que convidaria Doria para sobrevoar a região de helicóptero, e defendeu o estímulo ao "turismo de jet ski" na região. "O turismo de jet ski no Vale do Ribeira seria excepcional. Para tal, estamos conversando com a Marinha", disse Bolsonaro.

"Primeiro, quero desejar melhoras para o presidente Bolsonaro, que declarou ontem que está com mofo no pulmão. E desejo também melhoras à primeira-dama", disse Doria, para emendar: "Por óbvio, ele é sempre bem-vindo. Mas visitar o Vale do Ribeira neste momento para andar de jetski no Rio Ribeira e passear de helicóptero talvez não seja o melhor momento", disse o governador de São Paulo.

"O presidente será sempre bem-vindo em São Paulo. Mas será mais bem-vindo se trouxer benfeitorias, se trouxer saúde, educação, contribuições para o desenvolvimento do turismo, da economia, do empreendedorismo do Vale do Ribeira. Não para fazer passeio de helicóptero e jetski", afirmou Doria.

"Portanto, que venha. Será sempre bem recebido. Com educação, com presteza. Mas, se possível, traga boas notícias e traga investimentos, sobretudo para uma região pobre, carente como essa do Vale do Ribeira e que precisa de apoio na área de saúde, educação, geração de emprego, empreendedorismo e proteção ambiental", completou o governador.


Doria também comentou a fala do presidente sobre o acordo do governo federal para a produção da vacina em desenvolvimento pela Universidade de Oxford em que o presidente ironizou a origem da vacina chinesa que está sendo testada pelo Instituto Butantã. Bolsonaro disse que o produto era de Oxford, "Não é daquele outro país não, tá ok, pessoal? É de Oxford", disse.

O governador reagiu associando a fala a visões ideológicas do presidente "Nós não tratamos o tema da vacina sobre o prisma ideológico. Nem poderia. Nós estamos cuidando da ciência e da proteção da vida das pessoas, e não de análise política e de regime político ou ideológico. Lamento que o presidente Bolsonaro tenha feito um comentário dessa natureza", disse Doria.

In the live, this Thursday (30), the president said that he would invite Doria to fly over the region by helicopter, and defended the incentive to "jet ski tourism" in the region

The governor of São Paulo, João Doria (PSDB) rebutted statements by President Jair Bolsonaro (without a party) who said, in a live on Facebook, that he would have to cancel a visit to Vale do Ribeira because Doria would reclassify the region as a "red zone" "in the quarantine against the coronavirus.

Doria said Bolsonaro would be welcome if he came to the state, but said the visit should be to advertise investments in the region, not to "tour" by helicopter or jet ski. Vale do Ribeira was reclassified this Friday (31) and will have to close non-essential trade again.

At the live, this Thursday (30), the president said that he would invite Doria to fly over the region by helicopter, and defended the encouragement of "jet ski tourism" in the region. "Jet ski tourism in the Ribeira Valley would be exceptional. To that end, we are talking to the Navy," said Bolsonaro.

"First, I want to wish improvements to President Bolsonaro, who declared yesterday that he has mold in his lungs. And I also wish improvements to the First Lady," said Doria, to amend: "Obviously, he is always welcome. But to visit Vale do Ribeira right now to ride a jet ski on the River Ribeira and take a helicopter is perhaps not the best time ", said the governor of São Paulo.

"The president will always be welcome in São Paulo. But he will be more welcome if he brings improvements, if he brings health, education, contributions to the development of tourism, the economy, entrepreneurship in Vale do Ribeira. Not to take a tour of helicopter and jetski, "said Doria.

"So, let it come. It will always be well received. With education, with promptness. But, if possible, bring good news and bring investments, especially for a poor, needy region like the one in Vale do Ribeira and which needs support in the area of health, education, job creation, entrepreneurship and environmental protection ", added the governor.

Doria also commented on the president's speech about the federal government's agreement for the production of the vaccine under development by the University of Oxford in which the president mocked the origin of the Chinese vaccine that is being tested by the Butantã Institute. Bolsonaro said the product was from Oxford, "It's not from that other country, okay, guys? It's from Oxford," he said.

The governor reacted by associating the speech with the president's ideological views "We do not deal with the vaccine issue from an ideological point of view. Nor could we. We are taking care of science and the protection of people's lives, not political analysis and political regime or I am sorry that President Bolsonaro made such a comment, "said Doria.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Estrutural: Casal suspeito de tentativa de sequestrar crianças

Imagem de divulgação  De acordo com moradores de Estrutural Distrito Federal, nas casinhas, circulam um casal suspeito com intenção de sequestrar crianças num carro não identificado. Os boatos circulam por toda a Estrutural. Uma das vítimas contou que a mulher criminosa, desceu com uma enorme faca nas mãos, tentou sequestrar uma criança da própria mãe. Os criminosos, não tiveram êxito foram surpreendidos pelos moradores nas proximidades e fugiram. "Pessoas da cidade Estrutural e região das casinhas, está circulando um casal pela região num carro branco sem identificar a placa e modelo com intenção de sequestrar crianças, aconteceu um fato do casal criminoso querer tomar uma criança na manhã desta terça-feira (11/05), da mão própria mãe com a faca, o caso aconteceu nas casinhas na quadra 08 do Setor Oeste”, disse a moradora Gabriela Godoy. Caso se repita o crime. Denuncie: 197 - Polícia Civil e no 190 - PM-DF Redação: RANEWS e TV COMUNITÁRIA DE ESTRUTURAL - DF

Suspeito de chacina no DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6) As polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (PMGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina ocorrida em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, roubou armas em uma fazenda à tarde . Ele fugiu com uma Beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições. homem foi localizado em Cocalzinho (GO) e, durante a perseguição, trocou tiros com a polícia. Informações preliminares apontam que três pessoas ficaram feridas e um refém estaria sob poder do criminoso. Lázaro é acusado de matar, na última quarta-feira (9/6), Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cad

GDF: as escutas telefônicas que aterrorizam alguns secretários

  8 out 2020 informações atualizada Por Mino Pedrosa A queda de braço velada entre o Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres e o governador Ibaneis Rocha (MDB-DF), vem causando pânico em alguns secretários nos bastidores. Há algumas semanas atrás o governador tomou conhecimento de que Anderson Torres incentivava o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) a fazer um pente fino em algumas secretarias informando que a “roubalheira é grande”. Ibaneis então ficou indignado ao ponto de imaginar cortar a cabeça do secretário infiel. No entanto, foi de pronto alertado por seus fiéis escudeiros de que seria um enorme tiro pela culatra. Em uma sóbria sondagem descobriu que Torres tem em suas mãos informações das mais de quatro mil horas de gravações em escutas telefônicas nas principais secretarias como educação e saúde, autorizadas pela justiça desde 2016, ainda na gestão de Rodrigo Rollemberg. As paredes dos gabinetes dão conta do desespero que