Pular para o conteúdo principal

Feridos em tiroteio com dois mortos em Timon (MA) são levados para hospital em Teresina

Vítimas estavam em bar na zona rural de Timon, quando oito homens armados e encapuzados chegaram atirando contra os clientes. Polícia Civil investiga o caso. Por Flávio Meireles e Catarina Costa
Informações do G1 PI
02/08/2020 

Um tiroteio em um bar no Povoado Piranhas, zona rural de Timon, no Maranhão, deixou dois mortos e três feridos por volta das 18h desse sábado (1º). As pessoas baleadas foram encaminhadas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Segundo a polícia, oito suspeitos armados participaram da ação, mas ninguém foi preso.
De acordo com o delegado Antônio Valente, da Delegacia de Homicídios de Timon, oito homens armados e encapuzados chegaram em dois carros e começaram a atirar contra as pessoas do bar. Alguns clientes pularam no Rio Parnaíba, que faz divisa com o Piauí, para fugir dos tiros.

"Os suspeitos estavam procurando uma pessoa e quando visualizaram o alvo, começaram a atirar. Muitos clientes correram, outras se jogaram no rio, por esse motivo o Corpo de Bombeiros foi acionado", informou.
As duas vítimas foram identificadas como Carlos Eduardo dos Santos Valadão, 23 anos, e Camila Gabriely Lopes Oliveira, 30 anos. Para a polícia, eles não eram alvos dos criminosos.

"Ele era estudante de Educação física e trabalhava em um supermercado em Teresina. Já a mulher era auxiliar administrativa na penitenciária em Timon. Ambos não tinham passagens pela polícia", destacou o delegado.
Após o tiroteio, a Polícia Civil de Timon iniciou as primeiras diligências para prender os suspeitos, mas ninguém foi localizado. Segundo o delegado, os feridos hospitalizados serão ouvidos.

"Estamos tentando entender o que aconteceu para saber a motivação do crime. Saber quem era o alvo dos executores, envolvimento dele em alguma atividade ilícita. Vamos no HUT para descobrir quem são essas pessoas baleadas", explicou o delegado Valente

Shooting wounded with two dead in Timon (MA) are taken to hospital in Teresina

Victims were at a bar in rural Timon when eight armed and hooded men arrived shooting at customers. Civil Police investigate the case.

By Flávio Meireles and Catarina Costa, G1 PI
08/02/2020

A shootout in a bar in Povoado Piranhas, a rural area of ​​Timon, Maranhão, left two dead and three wounded around 6 pm this Saturday (1st). The people shot were taken to the Teresina Emergency Hospital (HUT). According to the police, eight armed suspects participated in the action, but no one was arrested.
According to police officer Antônio Valente, from the Timon Homicide Police Station, eight armed and hooded men arrived in two cars and started shooting at people at the bar. Some clients jumped on the Parnaíba River, which borders Piauí, to escape the shots.

"The suspects were looking for a person and when they saw the target, they started shooting. Many customers ran, others threw themselves into the river, for this reason the Fire Department was called," he said.
The two victims were identified as Carlos Eduardo dos Santos Valadão, 23, and Camila Gabriely Lopes Oliveira, 30. For the police, they were not the targets of criminals.

"He was a physical education student and worked in a supermarket in Teresina. The woman was an administrative assistant at the penitentiary in Timon. Both had no passages through the police," said the delegate.
After the shooting, the Timon Civil Police began the first steps to arrest the suspects, but no one was found. According to the delegate, the injured hospitalized will be heard.

"We are trying to understand what happened to find out the motivation of the crime. To know who was the target of the perpetrators, his involvement in some illegal activity. We are going to the HUT to find out who these people are," explained Chief Valente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Estrutural: Casal suspeito de tentativa de sequestrar crianças

Imagem de divulgação  De acordo com moradores de Estrutural Distrito Federal, nas casinhas, circulam um casal suspeito com intenção de sequestrar crianças num carro não identificado. Os boatos circulam por toda a Estrutural. Uma das vítimas contou que a mulher criminosa, desceu com uma enorme faca nas mãos, tentou sequestrar uma criança da própria mãe. Os criminosos, não tiveram êxito foram surpreendidos pelos moradores nas proximidades e fugiram. "Pessoas da cidade Estrutural e região das casinhas, está circulando um casal pela região num carro branco sem identificar a placa e modelo com intenção de sequestrar crianças, aconteceu um fato do casal criminoso querer tomar uma criança na manhã desta terça-feira (11/05), da mão própria mãe com a faca, o caso aconteceu nas casinhas na quadra 08 do Setor Oeste”, disse a moradora Gabriela Godoy. Caso se repita o crime. Denuncie: 197 - Polícia Civil e no 190 - PM-DF Redação: RANEWS e TV COMUNITÁRIA DE ESTRUTURAL - DF

Suspeito de chacina no DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6) As polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (PMGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina ocorrida em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, roubou armas em uma fazenda à tarde . Ele fugiu com uma Beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições. homem foi localizado em Cocalzinho (GO) e, durante a perseguição, trocou tiros com a polícia. Informações preliminares apontam que três pessoas ficaram feridas e um refém estaria sob poder do criminoso. Lázaro é acusado de matar, na última quarta-feira (9/6), Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cad

GDF: as escutas telefônicas que aterrorizam alguns secretários

  8 out 2020 informações atualizada Por Mino Pedrosa A queda de braço velada entre o Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres e o governador Ibaneis Rocha (MDB-DF), vem causando pânico em alguns secretários nos bastidores. Há algumas semanas atrás o governador tomou conhecimento de que Anderson Torres incentivava o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) a fazer um pente fino em algumas secretarias informando que a “roubalheira é grande”. Ibaneis então ficou indignado ao ponto de imaginar cortar a cabeça do secretário infiel. No entanto, foi de pronto alertado por seus fiéis escudeiros de que seria um enorme tiro pela culatra. Em uma sóbria sondagem descobriu que Torres tem em suas mãos informações das mais de quatro mil horas de gravações em escutas telefônicas nas principais secretarias como educação e saúde, autorizadas pela justiça desde 2016, ainda na gestão de Rodrigo Rollemberg. As paredes dos gabinetes dão conta do desespero que