Pular para o conteúdo principal

Plenário aprova resoluções com novas datas de eventos das Eleições Municipais de 2020



Com os textos, Tribunal ajusta normas ao que estabelece a Emenda Constitucional nº 107/2020, que adiou as eleições para novembro


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na sessão administrativa desta quinta-feira (13), quatro resoluções com novas datas de eventos eleitorais. Entre elas, o Calendário das Eleições Municipais de 2020, modificado pela Emenda Constitucional nº 107/2020, devido à pandemia de Covid-19. A emenda promulgada pelo Congresso Nacional no dia 2 de julho adiou o primeiro e o segundo turno das eleições, respectivamente, para os dias 15 e 29 de novembro deste ano.

Os textos aprovados adaptam as datas das resoluções do TSE referentes às eleições aos dispositivos da emenda constitucional promulgada. O presidente do Tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, informou que as quatro resoluções apreciadas tratam, respectivamente, das regras gerais de caráter temporário, de uma alteração pontual na resolução que dispõe sobre o cronograma operacional do Cadastro Eleitoral, de mudança na resolução que trata dos atos gerais do processo eleitoral, e o novo Calendário Eleitoral de 2020, com 297 marcos temporais definidos.

O ministro comunicou, ainda, que não haverá, nessas eleições, a identificação biométrica do eleitor, atendendo à recomendação da consultoria sanitária do TSE. A medida é necessária, de acordo com o ministro, para minimizar o risco de contágio nas seções eleitorais e também porque a biometria retarda o processo de votação.
Barroso elogiou, mais uma vez, a interlocução “extremamente construtiva” da Justiça Eleitoral com o Congresso Nacional, que resultou no adiamento das eleições  municipais, de outubro para novembro, em razão da crise sanitária vivida pelo país. Barroso voltou a agradecer o empenho do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e dos parlamentares.    
A resolução do Calendário Eleitoral traz as novas datas de alguns atos eleitorais já adiados pela EC nº 107/2020, como a das convenções partidárias, para deliberar sobre escolha de candidatos e coligações, que ocorreriam de 20 de julho a 5 de agosto e passaram para o período de 31 de agosto a 16 de setembro. Assim como o prazo para o registro de candidaturas, que terminaria em 15 de agosto, e foi transferido para 26 de setembro.
Pelo texto, os partidos políticos e as coligações devem apresentar à Justiça Eleitoral o requerimento de registro de seus candidatos até às 19h do dia 26 de setembro. Será possível ainda, enviar o requerimento, via internet, até às 8h. Barroso informou aos ministros que a medida visa estimular partidos e candidatos a não deixarem o ato para a véspera ou último dia, a fim de evitar congestionamento no sistema, e aglomerações caso sejam feitos de forma presencial. 
Outra mudança estabelecida é sobre a propaganda eleitoral, inclusive na internet, que será permitida a partir de 27 de setembro, após o fim do prazo de registro de candidatura.
Já a diplomação dos candidatos eleitos deve ocorrer até o dia 18 de dezembro em todo o país. A data da posse dos eleitos (1º de janeiro de 2021) não sofreu alteração.
A Emenda Constitucional permitiu ao TSE solicitar ao Congresso Nacional a marcação, via decreto legislativo, de novas datas de eleições em estado ou município em que a situação sanitária revele riscos aos eleitores, mesários e servidores da Justiça Eleitoral. Nesses casos, o prazo final, fixado pela emenda e pelo calendário, para que essas votações ocorram vai até 27 de dezembro.
 
Prestações de contas

Com base na Emenda Constitucional 107/2020 promulgada pelo Congresso, a resolução do calendário determina que as prestações de contas de candidatos e partidos, relativas ao primeiro e ao segundo turnos das eleições, deverão ser encaminhadas à Justiça Eleitoral até o dia 15 de dezembro. Por sua vez, a JE deverá publicar as decisões dos julgamentos das contas dos candidatos eleitos até o dia 12 de fevereiro de 2021.
O dia 15 de dezembro também é a data-limite para os candidatos – observada aqui a data da efetiva apresentação das contas – transferirem ao Tesouro Nacional os valores do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) eventualmente não utilizados. Também esta é a data final para os candidatos repassarem as sobras de campanha ao órgão partidário, na circunscrição do pleito.  
A partir do texto da EC, outra alteração feita no calendário foi na data de divulgação, pela internet, da prestação de contas parcial de candidatos e partidos. Ela deverá ocorrer em 27 de outubro, em site eletrônico criado pela Justiça Eleitoral somente para esse fim. Essa prestação deverá trazer o registro da movimentação financeira e da estimável em dinheiro ocorrida desde o início da campanha até o dia 20 de outubro.
Outra data do texto, que decorre da EC nº 107/2020, é a que fixa em 1º de março o prazo limite para o ajuizamento de representações com base no artigo 30-A da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). O artigo informa que qualquer partido político ou coligação poderá entrar com representação na Justiça Eleitoral, no prazo de 15 dias da diplomação do candidato, relatando fatos e indicando provas, e pedindo a abertura de investigação judicial para apurar condutas que teriam desrespeitado as normas legais, relativas à arrecadação e gastos de recursos.  
 
Prazos eleitorais

A Emenda Constitucional nº 107/2020 assinalou que os prazos eleitorais, que não tivessem transcorrido até a data da promulgação da proposta, deveriam, a partir daí, contabilizar para seus efeitos o adiamento das eleições, como é o caso das datas-limite para desincompatibilização, que deveriam ter como referência os novos dias de realização das votações.

Em 3 de julho, um dia após à promulgação da emenda, o presidente do TSE assinou comunicado no qual informava que todos os prazos eleitorais previstos para o mês de julho estavam prorrogados em 42 dias, proporcionalmente ao tempo do adiamento das eleições.


Adequação de normas

A Emenda Constitucional permite que o TSE faça as devidas adequações em suas resoluções que disciplinam o processo eleitoral de 2020. Entre elas, ajustes nas normas referentes aos prazos para fiscalização e acompanhamento dos programas de computador utilizados nas urnas eletrônicas para os processos de votação, apuração e totalização. Também deverão ser feitas atualizações nos procedimentos relativos a todas as fases do processo de votação e apuração das eleições e processamento eletrônico da totalização dos resultados, para adequá-los ao novo calendário eleitoral.

Além disso, a emenda facultou ao Tribunal fazer mudanças nas regras relativas à recepção dos votos, justificativas, auditoria e fiscalização no dia da eleição, inclusive quanto ao horário de funcionamento das seções eleitorais e à distribuição dos eleitores no período, de maneira a propiciar segurança sanitária a todos os participantes do processo eleitoral.

A EC também conferiu ao Tribunal a possibilidade de definir os horários de funcionamento das seções eleitorais e eventuais medidas de distribuição dos eleitores nas seções para reduzir os riscos de aglomeração de pessoas nos dias de votação.

Fonte: http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Agosto/plenario-aprova-resolucoes-com-novas-datas-de-eventos-das-eleicoes-municipais-de-2020

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio