Pular para o conteúdo principal

Polícia Civil conclui que PMs mataram jovem

Polícia Civil conclui que PMs mataram jovem em Fortaleza 'em legítima defesa'; pai da vítima contesta


Jardeson Rodrigo Rodrigues Martins, de 21 anos, foi morto em fevereiro deste ano.


Conteúdo:

Por G1 CE

16/08/2020


A Polícia Civil do Ceará concluiu que Jardeson Rodrigo Rodrigues Martins, de 21 anos, estava na posse de uma arma de fogo e que os policiais militares que atiraram nele agiram "em legítima defesa". A família do jovem contesta essa versão, nega que ele estivesse armado e afirma que Jardeson foi morto pelas costas.


Jardeson foi baleado em uma intervenção policial no Bairro Padre Andrade, em Fortaleza, na madrugada de 13 de fevereiro deste ano.

Conforme a Polícia Civil, o 7º Distrito Policial foi o responsável por investigar uma ocorrência de pessoas armadas nas redondezas da Areninha da Lagoa do Urubu, que culminou em troca de tiros com a Polícia Militar do Ceará (PMCE).


"Durante a troca de tiros, Jardeson Rodrigo Rodrigues Martins (21), com antecedentes criminais por roubo e desacato, foi lesionado e socorrido com vida para unidade hospitalar, no entanto veio a óbito. A arma que estava em posse de Jardeson Rodrigues foi apreendida e os fatos foram apresentadas ao 7°DP", afirma a instituição em nota.

"A PCCE informa que a intervenção militar foi em legítima defesa, e as provas colhidas foram remetidas ao Poder Judiciário", afirma ainda a Polícia Civil, em nota.


Os PMs que participaram da ação são investigados administrativamente, pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), que "instaurou procedimento disciplinar para apuração do fato na seara administrativa, estando este, atualmente, em andamento. Devido o caráter sigiloso, não é possível dar detalhes sobre as diligências adotadas".


A Polícia Militar não se manifestou sobre o caso.


Versão da família


O pai de Jardeson, Gilson Rodrigues, rebate a versão da Polícia Civil: "É mentira". "Eles [policiais militares] mataram meu filho de costas. O tiro foi na nuca. Como é que uma pessoa de costas troca tiros com a Polícia?", questiona.


"Estava tendo um campeonato de futebol, que meu filho jogava. Terminou o jogo, ficaram na Areninha. Vinha uma viatura saindo da rua 'voado'. Todo mundo que estava na Areninha saiu correndo. Eles [PMs] saíram correndo atrás do meu filho, que se abaixou atrás de umas plantas, do jardim de uma residência. Quando meu filho pensou que eles já tinham voltado, ele se levantou e saiu correndo. Eles deram só um tiro na nuca do meu filho", conta Gilson.


Um vídeo mostra o exato momento em que Jardeson é baleado de costas e cai. Nenhuma arma de fogo aparece nas imagens, e o pai do jovem garante que o mesmo não andava armado. Depois, os policiais militares retiram o rapaz do local para levá-lo à viatura e, em seguida, à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pirambu.


Gilson reclama da Polícia Civil, que o ouviu apenas uma vez após o filho ser baleado e passou seis meses sem dar informações da investigação à família do jovem morto - ao ponto de ele saber da conclusão do inquérito policial pela reportagem.


"Como eles tomaram a decisão só para eles e não falaram com a família? Para eles, acabou o assunto. Mas para mim, não acabou. Mataram meu filho!", brada o homem, que acredita na reversão do caso na Justiça Estadual e na punição aos policiais militares.


Jardeson Rodrigues gostava de jogar futebol - como fazia pouco antes de ser morto. Em homenagem, os amigos dele proporcionaram o "último gol" ao jovem. Um jogador chutou a bola, que passou pelo goleiro, bateu no caixão de Jardeson e balançou as redes. O vídeo viralizou nas redes sociais e ganhou repercussão nacional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suspeito de chacina no DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6) As polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (PMGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina ocorrida em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, roubou armas em uma fazenda à tarde . Ele fugiu com uma Beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições. homem foi localizado em Cocalzinho (GO) e, durante a perseguição, trocou tiros com a polícia. Informações preliminares apontam que três pessoas ficaram feridas e um refém estaria sob poder do criminoso. Lázaro é acusado de matar, na última quarta-feira (9/6), Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cad

Ex-pastora posa nua no OnlyFans e diz que ‘recebeu chamado’ após ver ‘Titanic’

A ex-pastora, Nikole Mitchell, era líder de uma grande igreja nos Estados Unidos, mas afirma que seu “verdadeiro chamado” era outro. De acordo com matéria do UOL, a stripper, que faz sucesso no OnlyFans, contou que ao assistir “Titanic” e ver a cena em que Rose (Kate Winslet) posa nua para Jack (Leonardo DiCaprio), percebeu que gostaria de fazer o mesmo. “Lembro que estava na oitava série quando assisti ‘Titanic’, e quando a câmera passou pelo corpo nu da Kate Winslet, pensei: ‘Quero fazer isso quando ficar mais velha’”, disse. Então disse que sempre teve esse tipo de pensamentos: “Esses desejos sempre estiveram lá, mas eu não tinha ninguém com quem falar sobre isso porque logo aprendi que esse não é o tipo de conversa que você tem dentro da igreja, infelizmente”, contou. A ex-pastora abandonou a vida religiosa em 2017. Hoje ela mantém a si mesma e seus três filhos com a renda gerada pelo conteúdo produzido no OnlyFans. https://www.oliberal.com/ Fonte: Geral Notícias 

Lázaro Barbosa colocou fogo em uma casa numa fazenda baleou um morador e atirou em mais três pessoas

Segundo G1 de Goaiás, um homem de 32 anos suspeito de matar um casal e dois filhos atirou em quatro pessoas ao fugir de cerco policial em Cocalzinho de Goiás, na noite de sábado (12), segundo o tenente Álvaro Mota, da Polícia Militar do Distrito Federal. Lázaro Barbosa de Sousa não foi localizado até as 10h deste domingo (13). A polícia usa helicópteros e cães farejadores na busca, disse o policial. O oficial informou que ele entrou em uma fazenda na zona rual de Cocalzinho e baleou um morador. Em seguida, fugiu para outra propriedade e atirou em mais três pessoas, que estavam acampadas no local. Ele também colocou fogo em uma casa da fazenda. Os baleados estão com estado de saúde estável, segundo o policial. Informações do G1 de Goiás