Pular para o conteúdo principal

Fundo Eleitoral: Veja quem se deu bem e quem se deu mal

 Fundo Eleitoral: Veja quem se deu bem e quem se deu mal


14 de outubro de 2020


Vinte e um partidos já estão aptos a obter recursos do Fundo Eleitoral para as Eleições 2020. Legendas deverão receber R$ 1,39 bilhão, o que equivale a 68,53% do valor integral do FEFC, que atinge o montante de R$ 2,03 bilhões


Diretórios nacionais de 21 dos 33 partidos políticos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já estão aptos a receber os recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), também conhecido como Fundo Eleitoral, para as Eleições 2020. O total de verbas destinado a essas legendas soma R$ 1,39 bilhão, o que equivale a 68,53% do valor de R$ 2,03 bilhões do Fundo, disponibilizados ao TSE pelo Tesouro Nacional em 1º de junho deste ano.


As 21 agremiações aptas encaminharam ao TSE petições com os critérios para a distribuição do FEFC, cumprindo o que prevê a legislação eleitoral. Confira a seguir os valores que cada uma dessas legendas receberá:


Avante – 28,1 milhões;

• Cidadania – R$ 35,8 milhões;

• Democracia Cristã (DC) – R$ 4 milhões;

• Movimento Democrático Brasileiro (MDB) – R$ 148,2 milhões;

• Patriota – R$ 35,1 milhões;

• Partido Comunista do Brasil (PC do B) – R$ 30,9 milhões;

• Partido da Causa Operária (PCO) – R$ 1,2 milhão;

• Partido Liberal (PL) – R$ 117,6 milhões;

• Partido da Mulher Brasileira (PMB) – R$ 1,2 milhão;

• Partido Republicano da Ordem Social (Pros) – R$ 37,1 milhões;

• Partido Social Cristão (PSC) – R$ 33,2 milhões;

• Partido Social Democrático (PSD) – R$ 138,8 milhões;

• Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) – R$ 130,4 milhões;

• Partido Social Liberal (PSL) – R$ 199,4 milhões;

• Partido dos Trabalhadores (PT) – 201,2 milhões;

• Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) – R$ 46,6 milhões;

• Partido Trabalhista Cristão (PTC) – R$ 9,4 milhões;

• Partido Verde (PV) – R$ 20,4 milhões;

• Rede – R$ 28,4 milhões

• Republicanos – R$ 100,6 milhões;

• Solidariedade – R$ 46 milhões.


Os partidos Progressistas (PP), com R$ 140,6 milhões, e Democratas (DEM), que receberá R$ 120,8 milhões, já encaminharam as petições com os critérios à Corte eleitoral. Contudo, os documentos ainda estão em fase de diligência.


Critérios


Segundo a Resolução TSE nº 23.605/2019, após a reunião da executiva nacional que deliberar sobre os critérios de distribuição do FEFC, o diretório nacional do partido deve enviar petição por meio eletrônico à Presidência do TSE comunicando os critérios estabelecidos para a divisão do Fundo Eleitoral.


A petição deve ser acompanhada de: ata da reunião, assinada pelos membros da executiva nacional da sigla, com reconhecimento de firma em cartório ou certificação digital; prova material de ampla divulgação dos critérios de distribuição do FEFC; e indicação dos dados bancários de uma única conta corrente, aberta somente em nome do diretório nacional do partido para movimentar os recursos do Fundo.


Os critérios de distribuição do FEFC devem estabelecer a obrigatoriedade da aplicação mínima de 30% do total recebido do Fundo para o custeio da campanha de candidatas do partido ou da coligação. Além disso, esses recursos devem ser fixados, em valores absolutos ou percentuais, para possibilitar o controle da Justiça Eleitoral quanto à sua distribuição. A lei determina, ainda, a ampla divulgação dos critérios pelos partidos.


Após o envio dos documentos pelas legendas, cabe à Presidência do TSE certificar se as petições das agremiações cumprem todos os requisitos exigidos para a liberação do FEFC, determinar a transferência dos recursos do Fundo Eleitoral para as contas bancárias informadas e publicar os critérios fixado.


Renúncias


O partido Novo, que teria direito a R$ 36,5 milhões, e o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que obteria R$ 1,2 milhão, comunicaram ao TSE que não desejam receber verbas do Fundo Eleitoral para o pleito deste ano. As decisões foram tomadas internamente pelas agremiações políticas.


Nenhum outro partido abriu mão dos recursos. Segundo a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), as verbas do FEFC que não forem usadas pelos partidos durante as campanhas eleitorais deverão ser devolvidas ao Tesouro Nacional, de maneira integral, no momento da entrega da respectiva prestação de contas.


Regras


De acordo com a Lei das Eleições, as verbas do FEFC devem ser distribuídas, em parcela única, aos diretórios nacionais dos partidos, a partir dos seguintes critérios: 2% divididos igualitariamente entre todas as agremiações com estatutos registrados no TSE; 35% divididos entre aquelas que tenham pelo menos um representante na Câmara dos Deputados, na proporção do percentual de votos por elas obtidos na última eleição geral para a Câmara; 48% divididos entre as siglas, na proporção do número de representantes na Câmara, consideradas as legendas dos titulares; e 15% divididos entre os partidos, na proporção do número de representantes no Senado Federal, consideradas as legendas dos titulares.


Em recente julgamento, o TSE revisou os critérios para a divisão do Fundo nas Eleições 2020. Para o cálculo de distribuição, a Corte Eleitoral decidiu considerar o número de representantes eleitos para a Câmara e para o Senado na última eleição geral, bem como o número de senadores filiados ao partido que, na data do pleito, estavam no primeiro quadriênio de seus mandatos.


Confira as 21 petições dos partidos que já estão aptos a receber os recursos do FEFC: PSL, PSD, PSDB, PL, PTB, Solidariedade, Patriota, PSC, Rede, PV, PMB, Avante, Cidadania, DC, MDB, PCdoB, PCO, Pros, PT, PTC e Republicanos.


EM/LC

Fonte: TSE

Replicado por https://opiniaobrasilia.com.br/noticias/manchetes/fundo-eleitoral-veja-quem-se-deu-bem-e-quem-se-deu-mal/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio