Pular para o conteúdo principal

Após MPF, DPU pede que atividades sejam novamente suspensas no DF

 


Após MPF, DPU pede que atividades sejam novamente suspensas no DF


A Defensoria Pública da União defende a restauração de decisão que impede o funcionamento de serviços não essenciais na capital do país
21/04/2021 


Lojas voltaram a fechar com lockdown


A Defensoria Pública da União (DPU) pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a suspensão de atividades econômicas no Distrito Federal, em razão da pandemia de Covid-19. Antes da DPU, o Ministério Público Federal (MPF) se manifestou pela volta do lockdown parcial.


Em agravo interno apresentado na noite da última terça-feira (20/4), a DPU defendeu a desconstituição da decisão do presidente do STJ, ministro Humberto Martins, de 9 de abril. O magistrado atendeu a um pedido do Governo do DF e derrubou a deliberação do desembargador federal Souza Prudente, responsável por restaurar a determinação da 3ª Vara Federal Cível para o retorno das medidas mais restritivas.

Na prática, o que a DPU quer é que a decisão proferida pela juíza federal Kátia Balbino de Carvalho Ferreira volte a valer. Em 30 de março, a magistrada concedeu liminar para que o DF retomasse as medidas de enfrentamento à Covid-19, revogadas na segunda-feira (29/3) — isso implicava a volta do lockdown parcial, com fechamento de shoppings, bares e restaurantes, por exemplo. A determinação valeria até que a ocupação dos leitos de UTI para pacientes infectados da rede pública ficasse entre 80% e 85%, e a lista de espera tivesse menos de 100 pessoas.

O defensor público federal Juliano Martins de Godoy argumentou, no recurso da DPU, que o presidente do STJ “equivocou-se ao afirmar que o Distrito Federal apresentou dados suficientes a fim de se comprovar melhora considerável para a reabertura das atividades”.







“O ente federativo alegou que a taxa de circulação do vírus, em 8 de abril de 2021, era de 0,86 e que havia reduzido significativamente, a fim de retomar as atividades econômicas. Ora, excelência, em 18 de abril de 2021, é possível constatar — a partir de informações do InfoSaúde-DF — que a taxa de circulação do vírus é de 0,93. Assim, visivelmente, houve aumento significativo após o deferimento da liminar”, assinalou o defensor público.

Godoy também citou os dados das internações em unidades de terapia intensiva (UTIs): “Não obstante, apesar da redução no número de pacientes à espera de um leito de UTI, os números ainda são alarmantes. Em 18 de abril de 2021, ao acessar o Monitoramento Diário ao Enfrentamento à Covid-19/InfoSaúde-DF, constata-se que há 144 pessoas na lista de espera para leitos de Covid e 86 pacientes na lista de espera para leitos gerais. Em razão disso, na mesma data, a taxa de ocupação total dos leitos de UTI estava em 95,40%”.


Segundo o defensor, o lockdown tem respaldo científico, e o Estado deve proteger a população. “Não havendo dúvidas de que, em situação como a dos autos, o direto econômico deve ser relativizado”, pontuou.

A DPU pede que o agravo interno seja submetido ao ministro Humberto Martins, que pode reconsiderar a própria decisão proferida no início de abril. Se esse não for o entendimento do presidente, a Defensoria Pública solicita que o recurso vá a julgamento na Corte Especial.
MPF

A DPU havia anunciado que não recorreria da decisão do presidente do STJ que impediu a volta das medidas mais restritivas no DF. Porém, o órgão voltou atrás após o MPF entrar com recurso.

O subprocurador-geral da República Nicolao Dino pediu a retomada do fechamento de atividades não essenciais durante a pandemia de Covid-19. Na última segunda-feira (19/4), a Procuradoria-Geral do DF (PGDF) foi intimada sobre a solicitação do MPF e tem 15 dias para apresentar resposta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suspeito de chacina no DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6) As polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (PMGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina ocorrida em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, roubou armas em uma fazenda à tarde . Ele fugiu com uma Beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições. homem foi localizado em Cocalzinho (GO) e, durante a perseguição, trocou tiros com a polícia. Informações preliminares apontam que três pessoas ficaram feridas e um refém estaria sob poder do criminoso. Lázaro é acusado de matar, na última quarta-feira (9/6), Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cad

Ex-pastora posa nua no OnlyFans e diz que ‘recebeu chamado’ após ver ‘Titanic’

A ex-pastora, Nikole Mitchell, era líder de uma grande igreja nos Estados Unidos, mas afirma que seu “verdadeiro chamado” era outro. De acordo com matéria do UOL, a stripper, que faz sucesso no OnlyFans, contou que ao assistir “Titanic” e ver a cena em que Rose (Kate Winslet) posa nua para Jack (Leonardo DiCaprio), percebeu que gostaria de fazer o mesmo. “Lembro que estava na oitava série quando assisti ‘Titanic’, e quando a câmera passou pelo corpo nu da Kate Winslet, pensei: ‘Quero fazer isso quando ficar mais velha’”, disse. Então disse que sempre teve esse tipo de pensamentos: “Esses desejos sempre estiveram lá, mas eu não tinha ninguém com quem falar sobre isso porque logo aprendi que esse não é o tipo de conversa que você tem dentro da igreja, infelizmente”, contou. A ex-pastora abandonou a vida religiosa em 2017. Hoje ela mantém a si mesma e seus três filhos com a renda gerada pelo conteúdo produzido no OnlyFans. https://www.oliberal.com/ Fonte: Geral Notícias 

Lázaro Barbosa colocou fogo em uma casa numa fazenda baleou um morador e atirou em mais três pessoas

Segundo G1 de Goaiás, um homem de 32 anos suspeito de matar um casal e dois filhos atirou em quatro pessoas ao fugir de cerco policial em Cocalzinho de Goiás, na noite de sábado (12), segundo o tenente Álvaro Mota, da Polícia Militar do Distrito Federal. Lázaro Barbosa de Sousa não foi localizado até as 10h deste domingo (13). A polícia usa helicópteros e cães farejadores na busca, disse o policial. O oficial informou que ele entrou em uma fazenda na zona rual de Cocalzinho e baleou um morador. Em seguida, fugiu para outra propriedade e atirou em mais três pessoas, que estavam acampadas no local. Ele também colocou fogo em uma casa da fazenda. Os baleados estão com estado de saúde estável, segundo o policial. Informações do G1 de Goiás