Pular para o conteúdo principal

SENADORES DO DF CONFIRMAM APOIO À EDUCAÇÃO E DEFENDEM QUE O PL 5595 SEJA RETIRADO DA PAUTA


A diretoria do Sinpro se reuniu com a assessoria técnica da senadora Leila Barros durante a manhã dessa quinta-feira (29), para falar sobre o Projeto de Lei 5595/2020, que dispõe sobre o reconhecimento da Educação Básica e de Ensino Superior, em formato presencial, como serviços e atividades essenciais. A assessoria da parlamentar apresentou as mesmas preocupações que nós em relação ao conteúdo deste projeto, e afirmou que também defende que a pauta deve ser retirada. Na sequência o sindicato conversou com os senadores Izalci Lucas e Reguffe, por telefone. O senador Izalci Lucas disse que concorda que o projeto apresenta problemas e, portanto, faz-se necessário mais tempo para o devido debate, inclusive com audiência pública. O parlamentar afirmou que a defesa dele é que se retire o projeto da pauta. O senador Reguffe, também em conversa por telefone, afirmou à direção do sindicato que sua posição é contrária ao projeto e se for para adiar, será favorável. Segundo ele, nas condições que está o projeto, seu voto será contrário.




Os três senadores se comprometeram a pedir a retirada do projeto da pauta para aprofundar o debate social em torno da matéria. Todos concordam que a educação é prioridade, porém o projeto tenta impor retorno às aulas sem as devidas garantias de segurança para estudantes e professores(as), por isso precisa ser melhorado, inclusive levando em consideração às decisões do STF, que concedeu autonomia aos entes federados para impor medidas de isolamento social e funcionamento das escolas.




Além de ser um total disparate, uma vez que o número de mortes e infectados pelo novo Coronavírus já são, por si só, uma prova mais que suficiente para que as aulas presenciais não voltem enquanto todos e todas forem vacinados(as), é um atentado à vida de professores(as), orientadores(as) educacionais, estudantes, da comunidade escolar e da população como um todo.




O Sinpro e a categoria como um todo aguardam o momento de voltar às salas de aula, mas, neste momento, a prioridade deve ser a vida, e a oferta das aulas deve continuar a de forma remota. Forçar a volta às aulas presenciais neste momento crítico da pandemia é colocar o(a) professor(a), orientador(a) educacional, os(as) estudantes e a população em geral em risco iminente de morte. É importante salientar que mesmo diante de todas as dificuldades, os(as) professores(as) continuam trabalhando e empenhados em disponibilizar o melhor ensino remoto, dentro de todas as limitações.




O sindicato continua convocando os(as) professores(as) e orientadores(as) educacionais continuem mandando mensagens para os senadores de outros estados que ainda não se posicionaram, para que votem contra o PL 5595.




Acesse o link https://bit.ly/3t0ai5F e faça pressão




Fonte: SINPRO-DF

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio