Pular para o conteúdo principal

Bebê, ainda com cordão umbilical, é encontrada dentro de lixeira no Sol Nascente, no DF



Recém-nascida foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao hospital de Ceilândia; quadro de saúde é estável. Polícia Civil investiga caso.




Por Sthefanny Loredo, TV Globo


05/05/2021


Ao lado da esposa, sargento do Corpo de Bombeiros segura menina encontrada dentro de depósito de lixo, no DF; na foto, catador que escutou choro da criança e outros militares da corporação — Foto: Arquivo pessoal


Segundo G1 uma bebê foi encontrada dentro de uma lixeira, na manhã desta quarta-feira (5), no Sol Nascente, região do Distrito Federal. A recém-nascida ainda estava com o cordão umbilical. A criança foi socorrida e levada ao Hospital Regional de Ceilândia. O quadro de saúde é considerado "estável".

O sargento do Corpo de Bombeiros José Marques contou que passeava durante a manhã com os cachorros, quando um catador de materiais recicláveis disse que escutou o choro de uma criança, vindo de dentro do "papa-lixo" – como é chamado o contêiner que recebe rejeitos no DF.

"Corri, tirei a camisa, embrulhei ela e a levei até minha casa. Chegando lá, minha esposa limpou a criança e acionamos os bombeiros", contou o sargento.

O depósito de lixo em que a menina foi encontrada estava cheio, inclusive com restos de alimentos (veja fotos). O papa-lixo está localizado próximo à uma quadra de esportes da região.

Em seguida, militares do Corpo de Bombeiros levaram a criança até o hospital. A Polícia Civil informou que os agentes estão nas ruas para identificar quem abandonou a recém-nascida. O caso é investigado pela 19ª Delegacia de Polícia, do P Norte, em Ceilândia.

Bebê foi encontrada em meio ao lixo, no DF — Foto: Arquivo pessoal
Bebê foi encontrada em meio ao lixo, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Entrega voluntária


Abandono de incapaz é crime e pode resultar em pena de prisão de até três anos, segundo o Código Penal.Entretanto, o Distrito Federal conta com o programa de entrega voluntária, da Vara de Infância e Juventude (VIJ).

A medida garante o direito à entrega, protegendo mulheres e crianças. A mulher que decide entregar o filho à adoção tem acompanhamento psicossocial e também do sistema de Justiça. O hospital onde ela ganha o bebê recebe um documento com essa informação.

Depois do parto, assim que tiver condições de saúde, a mulher passa por uma audiência para confirmar ou não o desejo de entregar o recém-nascido. A mulher tem assistência jurídica da Defensoria Pública em todo o processo.

"Se a mulher não quiser mesmo ficar com a criança, o juiz pode dar uma sentença de extinção do poder familiar e, assim, a criança será liberada para ser cadastrada e apresentada para uma família habilitada pela Justiça", explica a Vara da Infância.

Fachada da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, em imagem de arquivo — Foto: Raquel Morais/G1
Fachada da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal, em imagem de arquivo — Foto: Raquel Morais/G1


Como ser atendida

A Vara da Infância conta com alguns atendimentos presenciais urgentes, que estão sendo agendados. Entre eles, está o atendimento de gestantes e mães que desejam entregar bebês para fins de adoção.

Para isso, a mulher pode escolher entre os meios de contato abaixo:

Mandar mensagem para o Whatsapp do serviço de adoção: (61) 99272-7849
Mandar e-mail para: sefam.vij@tjdft.jus.br
Ligar para a assessoria técnica da VIJ, (61) 3103-3388 entre 12h e 19h, de segunda a sexta-feira

Ao fazer contato, a grávida ou mãe deve solicitar agendamento para atendimento psicossocial de urgência. Em seguida, o serviço de adoção entrará em contato para o atendimento presencial

"Se a gestante ou mãe que tiver dificuldades de locomoção ou transporte, a VIJ disponibilizará a condução. E se preferir, uma equipe técnica pode ir até a casa da gestante fazer uma visita de urgência."

Informações do G1 DF

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Estrutural: Casal suspeito de tentativa de sequestrar crianças

Imagem de divulgação  De acordo com moradores de Estrutural Distrito Federal, nas casinhas, circulam um casal suspeito com intenção de sequestrar crianças num carro não identificado. Os boatos circulam por toda a Estrutural. Uma das vítimas contou que a mulher criminosa, desceu com uma enorme faca nas mãos, tentou sequestrar uma criança da própria mãe. Os criminosos, não tiveram êxito foram surpreendidos pelos moradores nas proximidades e fugiram. "Pessoas da cidade Estrutural e região das casinhas, está circulando um casal pela região num carro branco sem identificar a placa e modelo com intenção de sequestrar crianças, aconteceu um fato do casal criminoso querer tomar uma criança na manhã desta terça-feira (11/05), da mão própria mãe com a faca, o caso aconteceu nas casinhas na quadra 08 do Setor Oeste”, disse a moradora Gabriela Godoy. Caso se repita o crime. Denuncie: 197 - Polícia Civil e no 190 - PM-DF Redação: RANEWS e TV COMUNITÁRIA DE ESTRUTURAL - DF

Suspeito de chacina no DF é encontrado e troca tiros com a polícia

A perseguição contra Lázaro Barbosa de Sousa, acusado de matar 4 pessoas no DF, ocorre em Cocalzinho (GO), na noite deste sábado (12/6) As polícias Militar do Distirto Federal (PMDF) e de Goiás (PMGO) iniciaram, na noite deste sábado (12/6), um cerco contra o suspeito de matar quatro pessoas, em chacina ocorrida em Ceilândia, no Incra 9. Informações preliminares apontam que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, roubou armas em uma fazenda à tarde . Ele fugiu com uma Beretta .22, uma pistola calibre .380 e 50 munições. homem foi localizado em Cocalzinho (GO) e, durante a perseguição, trocou tiros com a polícia. Informações preliminares apontam que três pessoas ficaram feridas e um refém estaria sob poder do criminoso. Lázaro é acusado de matar, na última quarta-feira (9/6), Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos. O corpo dela foi encontrado neste sábado, em um matagal. O cad

GDF: as escutas telefônicas que aterrorizam alguns secretários

  8 out 2020 informações atualizada Por Mino Pedrosa A queda de braço velada entre o Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres e o governador Ibaneis Rocha (MDB-DF), vem causando pânico em alguns secretários nos bastidores. Há algumas semanas atrás o governador tomou conhecimento de que Anderson Torres incentivava o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) a fazer um pente fino em algumas secretarias informando que a “roubalheira é grande”. Ibaneis então ficou indignado ao ponto de imaginar cortar a cabeça do secretário infiel. No entanto, foi de pronto alertado por seus fiéis escudeiros de que seria um enorme tiro pela culatra. Em uma sóbria sondagem descobriu que Torres tem em suas mãos informações das mais de quatro mil horas de gravações em escutas telefônicas nas principais secretarias como educação e saúde, autorizadas pela justiça desde 2016, ainda na gestão de Rodrigo Rollemberg. As paredes dos gabinetes dão conta do desespero que