Pular para o conteúdo principal

Os moradores revoltaram com edital de Ibaneis Rocha


Trezentos lotes em Arniqueira começou a ser regularizados a partir desta quinta-feira (20). O edital de chamamento de venda direta, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), contempla imóveis da URB 005, nos conjuntos 5 e 6 da cidade, e vai beneficiar 1.080 pessoas.


Prefeito Comunitário Dataniel Duarte, Arniqueira. 


Os moradores têm até 18 de junho para apresentar a proposta do terreno à Terracap. Quem ainda não fez o cadastro prévio pode realizar pelo site da Terracap ou pelo aplicativo da agência.

Os moradores não aceitam o valor cobrado pelo lote, muitos não aprovam e verem o valor astronômico. O valor dos lotes varia de R$ 105 mil a R$ 667 mil. Aqueles que optarem pelo pagamento à vista terão 25% de desconto.


"Este Edital é criminoso, os moradores não vão aceitarem lutaremos até cancelar o Edital, entendemos que fomos desrespeitados por políticos de nossa região de Arniqueira", disse Dataniel Duarte prefeito comunitário de Arniqueiras.


A administradora de Arniqueira, Telma Rufino, lembrou que a regularização era esperada há muitos anos. “Agradeço a todos os órgãos envolvidos para que nós conseguíssemos legalizar os imóveis. Também ressalto a importância da construção de equipamentos públicos que serão construídos na região, na área da saúde e educação, entre outros”, comentou.

Por: RA

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela matéria, pois mostra a indignação da população com este desgoverno
    do inganês que criou uma administração cabide de emprego, incompetente e perseguidora , este grupo da adm. Telma Rufino, é um atraso para a cidade. Acorda! Arniqueira

    ResponderExcluir
  3. A Telma achou o valor exorbitante. Vamos colocar na matéria?

    ResponderExcluir
  4. Queremos regularizar sim mas precisamos de um valor justo. Estamos numa época difícil com salários reduzidos e muitos perderam os empregos.
    Já fizemos muitas infraestruturas na cidade, precisam rever estes valores!!

    ResponderExcluir
  5. Queremos a regularização sim, mas com preço justo. 100 reais o M2

    ResponderExcluir
  6. Parabéns ao presidente da associação sr.Datanael que está se empenhando pra ajudar a população de Arniqueira que não aceita esse absurdo valor cobrado de nós, não estamos nos recusando a pagar nossos lotes, só que tem que ser um valor justo, esse momento de pandemia é muito complicado para todos, principalmente para quem trabalha como autônomo e para quem perdeu o emprego, gostaríamos que o governador e Terracap refizesse o calculo com valor e prestações justas que caiba em nossos bolsos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A luta é justa... regularizar com preço justo... não a este edital

      Excluir
    2. Obrigado pela deferência... a população tem sido incansável em busca da sua dignidade e preço justo

      Excluir
  7. Parabéns Dataniel e todos que estão apoiando essa luta.
    O governo sempre foi ausente nessa região, agora quer aparecer, assumir a Arniqueira que já tem uns 20 anos e cobrar por não ter cuidado dela. Não escutou s população da Região.
    Queremos pagar sim mas sem especulação.
    Governador, olhe para o povo de Arniqueira, todos contribuíram para hoje ela estar assim. Queremos um preço justo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado a todos por se unirem nesta luta por um preço justo... afinal, esra cidade foi construída por seus moradores, logo, a valorização tem que ser dos moradores

      Excluir
  8. Meu Deus! Os nossos sonhos indo pro ralo, sonhamos com a regularização, mas agora estamos sendo explorados, um total desrespeito, famílias desempregadas, tendo que assumir uma dívida absurda que querem enfiar a todo custo de guela a baixo, não somos nem se quer ouvidos, não tem contra proposta, é como pegar ou largar, perder a sua casa para outro comprar, anos que moro aqui, e nunca imaginava que iríamos passar por tanto desrespeito, indignada Ibanes, queremos o seu posicionamento não deixe os nossos sonhos virarem desespero!!!
    Segue meu apelo em nome de muitos que aqui se encontram sem saída.

    ResponderExcluir
  9. O que queremos é um preço justo, não estamos pedindo nada de graça para senhor ninguém.

    ResponderExcluir
  10. O poder público foi omisso e quedou-se inerte quando a Arniqueiras, que são terras irregulares, foi invadida e vendida por grileiros, etc. Agora o governo que devia indenizar os compradores de boa-fé, vem com um proposta absurda dessas querendo tirar das costas das pessoas o que investiu em obras faraônicas no bairros ricos fazendo obras para gringo ver. Na verdade o poder público se tivesse vergonha na cara e respeito pelo povo devia era doar esses lotes aos seus ocupantes como forma de indeniza-los por terem sido enganados aos olhos do governo e diante de sua omissão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu como moradora de arniqueira também fico indignada com esse valor que a terracap esta cobrando.
      Já que vai cobrar que seja um valor justo ,pois não é todos que tem como pagar.
      Com tantas pessoas que não tem emprego tem
      E ter que arcar com uma dívida tão grande.
      O nosso governador deveria se sensibilizar com essa situação...

      Excluir
  11. Valor muito alto, quase o dobro da Vicente Pires e jardim botânico!!! Absurdo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio