Pular para o conteúdo principal

Senado aprova nova legislação para organização administrativa da Polícia Civil do DF


A alteração prevista em medida provisória relatada pelo senador Izalci Lucas determina a competência da União sobre a estrutura e organização da PCDF


O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (11), a Medida Provisória 1.014/2020 que organiza a estrutura da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A MP, que recebeu 71 votos a favor e agora segue para sanção, foi editada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, para substituir três leis distritais que regulamentavam a organização da Polícia Civil e que foram consideradas inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Como o Distrito Federal é sede dos Poderes da República, de embaixadas e de organismos internacionais, a Constituição atribui à União a competência para organizar e custear a Polícia Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.

Sem tempo hábil, em razão do vencimento do prazo de tramitação da MP, emendas importantes não puderam ser incluídas no texto pelo relator, senador Izalci Lucas (PSDB/DF). Ele lamentou ter que deixar de fora a questão da equiparação dos salários da Polícia Civil aos da Polícia Federal e dos policiais civis dos ex-Territórios. Izalci explicou que desde 2016 os salários dos policiais civis do DF estão defasados em relação aos dos seus colegas.

“Em 2011, o governador Agnelo Queiroz daria um aumento para a Polícia Civil. Na época, a Presidente Dilma pediu que não fosse concedido, porque não havia recursos suficientes para cumprir a paridade e dar o aumento para a Polícia Federal. Depois, ela acabou concedendo o reajuste para a PF e a Policia Civil ficou sem receber”, relatou.

Paridade

O senador lembrou que quando a PCDF foi criada, os servidores podiam optar entre Polícia Federal e Polícia Civil, porque elas nasceram da mesma legislação e, por isso, sempre tiveram a paridade salarial.

“Em 2019, aprovamos no Congresso Nacional, os projetos de lei 1 e 2 que previam o reajuste da Polícia Civil e até hoje isso não se materializou”, disse o senador.

Outra emenda importante, que teve que ser rejeitada por Izalci, previa a criação da Ouvidoria da PCDF, apresentada pela senadora Rose de Freitas (MDB-ES).

Saúde

Uma das medidas previstas pela nova legislação é a autorização legal para a criação de uma assistência à saúde de policiais civis da ativa e aposentados, extensiva aos seus dependentes. Essa é uma demanda antiga que a categoria vinha pleiteando. A implantação da assistência à saúde ainda depende de regulamentação do Governo do Distrito Federal (GDF).

Competências

A MP mantém a determinação do STF que estabelece ao Poder Executivo Federal a responsabilidade de definir as linhas gerais de organização, funcionamento, transformação, extinção e definição de competências de órgãos da PCDF. A Polícia Civil poderá regulamentar pontos específico e o governador, alterar cargos.

Estrutura

O texto estabelece que a estrutura básica da Polícia Civil do Distrito Federal é composta por Delegacia-Geral, Gabinete do Delegado-Geral, Conselho Superior, Corregedoria, Escola Superior e até oito departamentos.

Cargos e funções

Todos os cargos em comissão e as funções de confiança existentes no âmbito da Polícia Civil do Distrito Federal na data de entrada em vigor da MP serão mantidos, de acordo com decisão do Poder Executivo. O texto ainda prevê que o governador do Distrito Federal poderá, de acordo com proposta do delegado-geral, realocar ou transformar cargos em comissão e funções de confiança, desde que não haja aumento de despesa. Caso haja aumento de gastos, a mudança nos cargos terá que ser realizada por lei distrital de iniciativa do governador

Fonte: www.Izalci.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio