Pular para o conteúdo principal

COMISSÃO DA CÂMARA APROVA TEXTO QUE LIBERA CULTIVO DE CANNABIS PARA FINS MEDICINAIS By admin -June 10, 202117 0





Nesta terça-feira (8), a comissão especial da Câmara aprovou um projeto que irá liberar empresas para cultivar a cannabis para uso medicinal e industrial.

Maconha é o nome dado popularmente para a planta cannabis.

O texto seria enviado diretamente ao Senado por correr de forma conclusiva na comissão, porém os deputados contrários ao texto afirmaram que irão apresentar recurso fazendo com que a proposta seja discutida no plenário da Câmara.

A decisão final na votação foi do deputado Luciano Ducci (PSB-PR), que teve que desempatar a votação que estava 17 a 17, votando favoravelmente ao projeto.

Em maio, os deputados que fazem parte da comissão discutiram durante a sessão, porém no último mês houve troca de parlamentares para fortalecer a ala contra o projeto na comissão.

Em declaração, o presidente Jair Bolsonaro disse que caso o projeto seja aprovado ele pretende vetar.
O que o projeto descreve?

O texto foi baseado no projeto do deputado Fábio Mitidieri (PSD-SE), de 2015, que autorizava a venda de medicamentos oriundos da cannabis sativa, na lei Antidrogas.

Porém no projeto recém-apresentado ele também prevê o uso medicinal, veterinário, científico e industrial da cannabis.

Fica liberado então o “cultivo, processamento, pesquisa, armazenagem, transporte, produção, industrialização, manipulação, comercialização, importação e exportação de produtos à base de cannabis”.

O cultivo da maconha poderá ser feito em todo território brasileiro, desde que por pessoa jurídica autorizada pelo Poder Público, consequentemente as mudas e sementes deverão ser certificadas.

O projeto também prevê que o cultivo das plantas deverá ser feito em casa de vegetação, e com perímetro protegido para impedir o acesso de pessoas não autorizadas, segundo o G1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto que o Brasil precisa

Willian Gonçalves Faria - Foto/divulgação       Willian Gonçalves faria, natural de Patos de Minas MG, 28 anos de idade, morador de São de Sebastião Distrito Federal , vem lutando pela melhoria das políticas pública de educação tem um projeto de sua autoria que percorre esferas do governo federal em prol da educação. O projeto: ”Ensino de Portas Abertas a Arte, Cultura e Inovação” – trabalhando o conceito vida consiste em introduzir dentro da matriz escolar soluções positivas junto a crianças e adolescentes apoiado pelos professores. Sendo construído em sala de aula em troca mútua de conhecimento, ou seja, o projeto consiste em inserir no dia a dia da escola ações que possibilitem tomadas de decisões com situações reais que acontecem no país. William Gonçalves Faria - Foto/divulgação  O jovem oriundo do Estado de JK, visionário igualmente ao presidente construtor da capital Federal conhecedor e experiente nas lutas e discurssões sociais por meio de ONGs e entidades representativas ecle

Moradores encontram cabeça decapitada em praça no Entorno do DF

 A  vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A Polícia Civil do Estado de Goiás busca pelos autores do crime Por Darcianne Diogo 02/07/2021 23:29 - Atualizado Material cedido ao Correio Moradores encontraram, na noite dessa sexta-feira (2/7), uma cabeça decapitada na Praça Santa Lúcia, em Águas Lindas de Goiás — distante cerca de 48km de Brasília. Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso. O corpo não foi encontrado. Testemunhas relataram à reportagem que passavam pela área, quando se depararam com a cabeça. A perícia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) foi acionada e está no local. A vítima foi identificada como Randerson Maximo Barbosa. A polícia apura a motivação do crime. Ao longo das investigações, surgiu-se a informação de que o membro poderia ser do jovem, de 19 anos, assassinado em 13 de maio. O corpo de Mateus dos Santos Sousa foi encontrado decapitado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 me

GDF lança edital para construção de creche na Estrutural

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial DF (DODF) o edital de concorrência para a construção de um Centro de Educação para a Primeira Infância (Cepi), na Cidade Estrutural. O espaço, que terá capacidade para receber até 188 crianças, foi orçado em R$ 3,4 milhões e deverá ser entregue à população no segundo semestre de 2022. A região reivindica há anos a existência de novas creches. Atualmente, segundo o governo, cerca de 276 crianças estudam em creches conveniadas justamente por falta de espaço público. Com a construção do Cepi, que vai ser edificado na Quadra 3, Área Especial 2, no Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, o governo pretende atender as crianças em dois turnos ou em turno integral. O novo Cepi será constituído de cinco salas para atendimento à faixa etária de zero a seis anos; salas multiuso e administrativas, fraldário, lactário, sanitários, cozinha, refeitório, playground, fechamentos com gradil, portões e muro; calçadas, rampas, estacio